Tecarterapia: Da teoria à prática

Tecarterapia: Da teoria à prática

DATA

2ª edição brevemente

FORMADORES

Inês Dias

Título de Especialista em Fisioterapia, Licenciada em Fisioterapia pela Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade Fernando Pessoa em 2007 e mestranda em Fisioterapia Materno-Infantil, com diversas formações diferenciadas nas áreas de Fisioterapia Dermatofuncional, Pediatria, Uroginecologia e Desportiva

Consultora em Fisioterapia em Federações e Clubes Desportivos, onde exerce os cargos de Fisioterapeuta e Coordenadora da equipa de Fisioterapeutas

Integra a comissão instaladora do Hospital-Escola Fernando Pessoa, assumindo a Coordenação dos terapeutas do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação, colaborando na sua conceção, cargo esse que exerce até à data

Sérgio Frade

Licenciatura em Psicologia pelo Instituto superior da Maia em 2003

Licenciatura em Fisioterapia pela Escola Superior de Saúde do Vale do Sousa em 2009

Diplomado em Osteoetiopatia (Terapia Manual segundo o Conceito Osteoetiopático) pela ATMS (Académie de Therapie Manuelle et Sportive)

Formador CKTI (Certified Kinesio Taping Instructor) da KTAI (Kinesio Taping Association International responsável em Portugal por ministrar os cursos oficiais de KInesio Taping (kT1, KT2 e KT3)

Várias formações complementares na área de Medicina Desportiva e Traumatologia Desportiva

Fisioterapeuta do Futebol Clube de Famalicão – Futebol Profissional – Equipa Principal desde 2020

Fisioterapeuta Colaborador da Federação Portuguesa de Futebol de 2017 a 2020

Soraia Coelho

Licenciatura em Fisioterapia pela Escola Superior de Saúde Egas Moniz

Pós-Graduação em Fisioterapia na Saúde da Mulher pela Escola Superior de Saúde de Alcoitão

Mestrado em Sexologia, Vertente Sexologia Humana pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Formações várias na área de Reeducação Perineal e Pelviperineología

Preletora em vários congressos e encontros nacionais e internacionais

Atribuição do prémio de melhor poster sobre disfunção sexual no World Meeting of Sexual Medicine 2018

Formadora na área da reabilitação pélvica

 

Vera Moreira

Licenciatura em Fisioterapia pela Escola Superior de Saúde do Vale do Sousa – CESPU

Especialização em Fisioterapia na Saúde da Mulher

Formação complementar em Fisioterapia Dermatofuncional, Osteopatia Ginecológica, Pilates Clínico e Ginástica Abdominal Hipopressiva

Destinatários
    • Fisioterapeutas
    • Médicos (especialistas em Medicina Física e Reabilitação, Medicina Desportiva, Ginecologia, Obstetrícia, Urologia e Medicina Estética)

Tecarterapia

A Tecarterapia é uma terapia não invasiva, feita através da transferência de energia capacitiva e resistiva (TECAR), que se integra no grupo das ondas eletromagnéticas, mais precisamente na diatermia. É definida como um procedimento de aquecimento do corpo por via interna através de correntes elétricas alternativas de alta frequência (Hawamdeh, SD; Vigneron, 2009; Hernández-Bule et al., 2012).

A Tecarterapia produz um efeito endotérmico, que depende do tipo de aplicação e da impedância dos diferentes tecidos à passagem da corrente (Tranquilli et al., SD).

Os efeitos da Tecarterapia variam em relação ao tipo de aplicação. Na aplicação em modo de baixo nível de energia (atérmico) acontece uma bioestimulação originada pelo aumento das transformações energéticas endocelulares (aumento da concentração em ATP e ATPases). Este tipo de aplicação induz um aumento do consumo de oxigénio através do incremento dos processos proliferativos, um aumento da síntese de colagénio, aumento da extensibilidade do tecido conjuntivo, redução da dor, através da ação analgésica ou da libertação de endorfinas, e redução das contraturas musculares. Na utilização de níveis médios de energia, verificamos não só os efeitos acima enunciados, mas também a micro-hiperémia capilar, causada pela solicitação de oxigénio nos tecidos, que promovem um aumento da temperatura endógena e vasodilatação da microcirculação. A aplicação com níveis altos de energia conjuga os efeitos dos dois níveis enunciados anteriormente, originando uma vasodilatação, um aumento da drenagem linfática, e um efeito térmico (Ganzit, Stefanini e Stesina, SD; Melegati, Tornese e Bandi, SD; Orlandini e Cavallari, SD; Stagi et al., 2008; Sanguedolce, Venza, Cataldo e Letizia Mauro, 2009; Vigneron, 2009; Pavone et al., 2013).

 CARGA HORÁRIA

4h/módulo

LIMITE DE INSCRITOS

24

ONLINE

Módulo I

HOSPITAL ESCOLA – UFP

Restantes Módulos

Principais objetivos:

Compreender os princípios de atuação da diatermia profunda.

— Desenvolver capacidade de manuseio do equipamento de diatermia profunda.

— Estudar a aplicabilidade na prática diária do fisioterapeuta.

— Inovações e técnicas de aplicação.

O curso inclui material de apoio em formato digital, certificado de participação em formato digital e seguro de acidentes pessoais em vigor durante o curso.

O módulo I funciona como pré-requisito para inscrição nos módulos seguintes.

VALOR DE INSCRIÇÃO

Cada Módulo
45€
Pack 2 Módulos
80€
Pack 3 Módulos
120€
Pack 4 Módulos
160€
Pack 5 Módulos
200€

PROGRAMA

 

 

 

 

 

 

 

 

Módulo I

 

 

Tecarterapia: Da teoria à prática

Este módulo visa clarificar os princípios de atuação da diatermia profunda e as aplicações da tecarterapia na reabilitação, de forma a dotar os formandos de conhecimentos de manuseio e técnicas de intervenção em contexto clínico, gestão de protocolos e adaptação à realidade da prática clínica diária.

  • Tecnologia Tecar: princípios físicos, evidência científica, métodos terapêuticos e efeitos nos tecidos
  • Indicações e contra-indicações da Tecarterapia.
  • Delinear um tratamento eficiente com base no objetivo terapêutico.
  • Aplicações práticas: atermia, pulsed, fáscia, hands free
  • Casos Clínicos

Formador(a): Inês Dias

Nota: Este módulo funciona como pré-requisito para os módulos seguintes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Módulo II

 

 

Fáscia

Este módulo visa abordar as técnicas de aplicação da Tecarterapia na vertente de tratamento Fáscia, de forma a dotar os formandos de conhecimentos de manuseio da ferramenta fáscia e aplicação de protocolos em contexto clínico. 

  • Fáscia: Anatomia, fisiologia e função
  • Aplicação prática dos elétrodos fáscia
  • Casos clínicos
  • Fáscia tools – prática

Formador(a): Inês Dias

 

 

 

 

 

 

 

 

Módulo III

 

 

Woman Beauty

Este módulo visa abordar as técnicas de aplicação da tecarterapia na vertente da reabilitação dermatofuncional, de forma a dotar os formandos de conhecimentos e aplicação de protocolos desenvolvidos especificamente para o efeito, e com evidência na área da dermatofuncional.

  • Enquadramento clínico
  • Dermatofuncional: clínica, análise e processo de reabilitação
  • Casos Clínicos
  • Prática

Formador(a): Vera Moreira

 

 

 

 

 

 

 

 

Módulo IV

 

 

WOMAN INTIMITY

Este módulo é específico para fisioterapeutas com diferenciação na área de uroginecologia, com protocolos e técnicas reservadas para a área pelvi-perineal.

  • Enquadramento clínico
  • Pavimento pélvico – (dis)função: clínica, análise e processo de reabilitação
  • Casos Clínicos
  • Prática

Formador(a): Soraia Coelho

 

 

 

 

 

 

 

 

Módulo v

 

 

Sports

Este módulo visa abordar as técnicas de intervenção da Tecarterapia na vertente desportiva, quer na intervenção pré/pós treino, quer em contexto de lesão/prevenção/ retorno à prática desportiva.

A possibilidade de aliar a Tecarterapia às técnicas de intervenção do fisioterapeuta, assim como a sua versatilidade de intervenção atérmica e térmica, potencializam a intervenção e os resultados obtidos, através da aplicação de diversos protocolos desenvolvidos especificamente para o efeito.

  • Enquadramento clínico
  • Step-by-Step
  • Intervenção na reincidência da lesão
  • Tendinite: análise e fases terapêuticas do tratamento
  • LCA: Clínica, análise e processo de reabilitação
  • Ombro: Clínica, análise e processo de reabilitação
  • Lesões musculares: Clínica, análise e processo de reabilitação
  • Casos clínicos

Formador(a): Sérgio Frade

 

Política de devolução: O curso será cancelado se não obtivermos o número mínimo de participantes ou se existirem regras de proibição devido à situação de pandemia. Em caso de cancelamento por estas razões, o valor pago será devolvido.

Os pedidos de cancelamento, por iniciativa do formando e recebidos até 15 dias antes do primeiro dia do curso, terão um reembolso de 100%. Após este período, não será efetuada qualquer devolução.